Segunda, 28 de Setembro de 2020 00:14
(82)99621-8631
Cultura História real

Carta de uma professora a seus alunos

Baseado na história real de uma professora do ensino fundamental de São Miguel dos Campos /AL que dedicou sua vida inteira à docência e que morreu com Alzheimer.

02/06/2020 23h22 Atualizada há 4 meses
Por: Graciele Oliveira
Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Talvez, eu não tenha sido a mãe que os meus filhos gostariam de ter.

Talvez, eu não tenha sabido dividir o tempo adequadamente.

O fato é que... DEI O MELHOR DE MIM.

E não fui compreendida como SUFICIENTE pelas pessoas que mais amei.

Levei a vida movida pelo amor, pela paixão em ajudar as pessoas.

Dei o melhor de mim em tudo o que fiz.

Procurei dar oportunidade a quem começava a vida.

Estimulei as pessoas a não desistirem de seus sonhos.

Sempre tive um jeito alegre e meio autoritário de ser.

Poucas pessoas compreendiam a grandeza de meus gestos.

NUNCA ME PREOCUPEI COM ISSO!

Mesmo tendo muitas dificuldades e até mesmo problemas de saúde.

Fiz tudo que estava ao meu alcance para cumprir o meu dever aqui na terra: ENSINAR OS PASSARINHOS A VOAR!

Dediquei minhas horas, meu carinho, minha boa vontade a essa nobre causa.

Dinheiro? NUNCA FOI IMPORTANTE PARA MIM!

Nunca trabalhei pensando nisso.

Eu ganhei dinheiro ao longo de minha vida pela minha entrega, meu estudo, meu trabalho e minha dedicação.

Eu não imaginava que a vida fosse trazer tantas surpresas e reviravoltas.

Quem diria...

Que da professora respeitada, competente e correta que sempre fui. Iria me tornar em alguém que tudo o que falava ninguém levaria a sério.

Minha doença me fez ficar alheia aos fatos.

Quem diria...

Que do amor que sempre doei gratuitamente aos amigos, familiares e alunos. Nos momentos mais difíceis de minha vida. Não seria deles de quem receberia o carinho de que tanto necessitava.

A vida é surpreendente!

E Deus? Ainda mais! Ele e nossa senhora sempre estiveram comigo até mesmo nos momentos em que não havia ninguém ao meu lado.

Valeu a pena viver? Valeu a pena amar sem pedir nada em troca? Valeu a pena me doar? Valeu a pena me entregar as paixões que moviam a minha alma?

SIM! VALEU A PENA!

Porque não fiz nada pensando em receber o amor de ninguém! Vivi, fui feliz, sofri, cai nas armadilhas do corre-corre do cotidiano; NÃO ME PRIORIZEI! Dei sempre o melhor de mim aos outros. Mas, não dei o melhor de mim a MIM MESMA.

Talvez, este tenha sido o meu maior ERRO.

Quero deixar uma mensagem de amor a todos os meus alunos. Eles foram a razão do meu viver.

Procurem ser o melhor que podem.

Façam tudo o que puderem para alcançar seus objetivos.

Realizem a profissão de vocês com amor.

Doem-se! Compartilhem! Ajudem aos outros a crescer!

Mas não se esqueçam DE VOCÊS MESMOS!

A vida não são os objetivos que queremos alcançar. E sim, o momento presente. Se eu pudesse dar um último conselho, sobre como cuidar de si mesmo, eu diria...

TENHAM UM TEMPO PARA NÃO FAZER... NADA!

Tipo...

Parar para assistir a um filme besteirol de comédia na TV;

Desperdiçar umas horas inúteis do dia para assistir a uma novela ou uma série de que vocês gostem;

Tirem uma tarde no meio da semana atribulada para PROSEAR com os amigos. Coisas banais, àquelas conversas tolas que levam o nada a lugar nenhum;

Façam caminhada ao ar livre, em um lugar bonito, que tenha o canto dos pássaros;

Cuidem da saúde, mas de vez em quando, muito de vez em quando: SAIAM DA DIETA!

Brigadeiro, Bolo de chocolate, sorvete, pizza. De vez em quando é importante enfiar o pé na jaca!

Vão à praia;

Tomem café e chá com os amigos;

Vão ao shopping olhar vitrine e FOFOCAR. EH!!! FOFOCAR de vez em quando. Se a pessoa não fala nada, nunca, de ninguém: é porque não é ser humano!

Tenham uma playlist; e escutem música todos os dias: de manhã ao acordar, indo para o trabalho, na academia e antes de dormir.  A vida NECESSITA de uma trilha sonora!

Procurem ler um livro literário que lhes interesse por semana. Tenham um horário diário de leitura não cientifica. Os clássicos literários ajudam a refletir a vida.

Em dias de chuva ouçam o seu barulhinho; em dias de sol contemplem o pôr do sol. E aprendam com ele que o amanhã é um novo dia. E é sempre possível RECOMEÇAR!

ACOSTUMEM-SE a sorrir das suas próprias derrotas.

O bom humor é o antídoto contra a amargura.

Esses pequenos prazeres que aponto aqui são essências para a vida fazer sentido.

O que desejo a meus alunos?

Apenas uma coisa: TENHAM EQUILÍBRIO NA VIDA!

FIQUEM COM DEUS! Ele é um excelente companheiro de jornada!

AGORA, já posso voar em paz, rumo ao INFINITO!

Baseado na história de uma professora do ensino fundamental de São Miguel dos Campos /AL que dedicou sua vida inteira à docência e que morreu com Alzheimer.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.