Quarta, 20 de Janeiro de 2021 22:38
(82)99621-8631
Dólar comercial R$ 5,31 -0.632%
Euro R$ 6,43 -0.79%
Peso Argentino R$ 0,06 -0.15%
Bitcoin R$ 196.812,77 +0.981%
Bovespa 119.646,4 pontos -0.82%
Economia Economia

Itens da ceia sofrem alta de até 30% no valor final

Índice de Preços do Consumidor aponta carne e importados com maior alteração de preços

03/12/2020 12h24 Atualizada há 2 meses
Por: Redação Fonte: Com informações FGV IBRE
Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Neste ano a ceia de Natal será um tanto quanto salgada para o consumidor em relação ao ano anterior. Isso porque, com a inflação desencadeada pela crise, o preço dos alimentos foram diretamente impactados. De acordo com o índice de Preços ao Consumidor do FGV IBRE, o valor acumulado dos últimos 12 meses poderá chegar a 30,84% e impactará os principais produtos, como a carne e os queijos.

O levantamento mostra ainda que de outubro de 2019 a outubro deste ano, o preço do lombo subiu 22,63%; o frango, por sua vez, ficou 12,59% mais caro; e logo em seguida, o bacalhau em 12,15%.

IMPORTADOS

Produtos importados também poderão sofrer alteração nos valores, principalmente pela flutuação cambial. No estabelecimento de Vladimir Colepicolo, de 56 anos, ao lado dos altos preços, a falta de estoque também é um problema enfrentado. "Estamos com uma grande dificuldade para repor algumas bebidas importadas, mas isso também se estende aos queijos nobres, que são o nosso carro-chefe", reitera.

Segundo Colepicolo, a alta dos preços reflete também para o consumidor final. "Se nós somos afetados, o consumidor final também é. A consequência incide não só no bolso do cliente, como também na queda do nosso faturamento, uma vez que nem todos estão dispostos a pagar mais".

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.