Quinta, 13 de Maio de 2021 17:58
(82)99621-8631
Esportes Futebol Alagoano

Novo técnico do CSA, Bruno Pivetti diz que o gerenciamento do elenco é tão importante quanto a tática

Na coletiva de apresentação, treinador fala sobre os conceitos que defende

27/04/2021 16h30
Por: Redação Fonte: Globo Esporte/AL
Foto: Divulgação EC Vitória
Foto: Divulgação EC Vitória

Bruno Pivetti participou nesta terça da primeira coletiva como técnico do CSA. Ex-Vitória e Tombense, ele iniciou o trabalho no CT do Nelsão e se apresentou à torcida falando sobre a sua forma de trabalho.

Explicou que a parte tática hoje é tão importante no futebol como a capacidade do treinador de gerenciar o elenco, de lidar com os jogadores.

- Considero atribuições fundamentais de qualquer treinador três aspectos essenciais. Primeiro deles: a capacidade de gestão e liderança do treinador junto ao elenco de jogadores e também ao corpo diretivo dos clubes. Em segundo lugar, vem a qualidade das ideias de jogo e do modelo de jogo que ele vai defender. Em terceiro lugar, a metodologia de treino, que nada mais é que a ferramenta que nós utilizamos para colocar as nossas ideias em prática.

Pivetti disse que o técnico precisa se fazer entender para que os jogadores coloquem em prática o que foi proposto nos treinamentos. Ele se preocupa com esse aspecto.

- Não tenho uma hierarquia fixa para aquilo que é mais ou menos importante. Acredito que a gestão do grupo é um elemento que catalisa o fato de nós colocarmos nossas ideias em prática, e também a metodologia de treinamento é fundamental justamente para que nós possamos colocar nossas ideias junto aos jogadores, para que eles compreendam essas ideias e efetivamente executem no campo propriamente dito.

Substituto do técnico Mozart, Pivetti, de 37 anos, estreia no próximo sábado pelo CSA. Às 17h, ele comanda a equipe no clássico contra o CRB, pela oitava rodada do Campeonato Alagoano.

- Recebo uma herança extremamente positiva do treinador Mozart. Acompanho o CSA desde a Série B do ano passado, em que se teve aqui uma campanha de reabilitação extraordinária, o clube acabou ficando em quinto lugar e quase conquistou o acesso para a Série A. Eu sei que a qualidade do processo de trabalho era muito grande. Procurarei aproveitar da melhor maneira possível, principalmente na vertente ofensiva, o legado que o Mozart deixou no CSA - elogiou o treinador, e continuou:

- Obviamente que, no dia a dia, conhecendo melhor o grupo, vamos achar alguns pontos de ajuste para que a equipe continue sendo competitiva e possa lutar pelo objetivos que nós temos nessa temporada: o Campeonato Alagoano e o acesso para a Série A.

Pivetti destacou que os jogadores precisam saber o que fazem em campo, conhecer bem as funções com e sem a bola.

- Eu me pauto sempre pelo equilíbrio. Sou extremamente avesso aos rótulos, creio que uma equipe deve ser competitiva o tempo inteiro e lutar sempre pelo resultado positivo. A partir disso, nós temos que saber o que fazer quando temos a bola, quando não temos a bola, quando perdemos e quando retomamos a posse de bola, é isso que eu vou pautar o trabalho aqui no CSA para que nós possamos ter um equilíbrio completo dentro do nosso modelo de jogo. E isso nos dá também um leque na diretriz estratégica de partida a partida, podendo ter uma análise dos adversários para, assim, nós conseguirmos elaborar o melhor planejamento de jogo tendo em vista o equilíbrio da equipe.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.