Domingo, 13 de Junho de 2021 03:03
(82)99621-8631
Geral Alagoas

Casal reduz passivo pela metade e segue sem reajuste de tarifa há dois anos

Gestão focada na recuperação da Companhia como empresa pública de saneamento e olhar social beneficiam população em 77 cidades

04/06/2021 17h09
Por: Redação Fonte: Agência Alagoas
Foto: Reprodução/Agência Alagoas
Foto: Reprodução/Agência Alagoas

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) conseguiu reduzir seu passivo quase pela metade nos últimos seis anos. A afirmação é do presidente da estatal, Clécio Falcão, feita a emissoras de rádio nos últimos dias, com base no balanço econômico-financeiro da empresa.

Segundo o presidente, o passivo da Companhia, que em 2015, logo que ele assumiu o posto, era perto de R$ 1 bilhão, agora está em aproximadamente R$ 565 milhões. “Nossa meta é zerar esse passivo nos próximos anos de modo que a Companhia tenha mais recursos próprios para fazer investimentos”, ressaltou.

O pagamento do passivo, conforme Clécio Falcão, ocorreu sem que a empresa fizesse nenhuma dívida nova. “Pagamos rigorosamente em dia Refis, INSS, PIS, Cofins, FGTS. Também negociamos e assumimos uma dívida de R$ 252 milhões com a Eletrobras, agora Equatorial, contraída em gestões passadas, e pagamos todas as parcelas pontualmente”, enalteceu o presidente da Casal.

Ele também destacou que em 2020 a empresa obteve o maior resultado contábil de sua história: R$ 243 milhões em superavit. “Provamos, com tudo isso, que o saneamento público é viável. O Governo do Estado apostou na Casal e por isso, com as medidas que tomamos, com apoio dos funcionários da empresa, estamos em um ciclo de recuperação. Assim, confirmamos que a Casal é uma empresa pública viável e é parte da solução para a universalização do saneamento”, emendou.

Nas falas feitas às emissoras de rádio, Clécio Falcão também lembrou que a Companhia está há dois anos seguidos sem aplicar nenhum reajuste em sua tarifa. “Nosso último reajuste foi em julho de 2019, portanto, há dois anos. Em 2020 abrimos mão do reajuste ao qual teríamos direito em virtude da pandemia de coronavírus, quando muitas famílias tiveram sua renda afetada. Então, nesse momento a Casal se solidarizou com a população e praticou seu viés social. Em 2021 não iremos pleitear reajuste tarifário junto à Arsal. Quando houver, o reajuste será dado na medida do necessário para recompor os custos”, ressaltou o dirigente da Companhia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.